Mãe Natureza

Fernando Reis Costa

Ó estirpes que se extinguem da beleza
Que a mãe Natureza ao homem deu!
Vemos hoje que a própria Natureza
Está sendo destruída… e se perdeu!

E o homem, ambicioso e com frieza,
Quer mais e muito mais em cada dia:
Destrói cada vez mais a Natureza
Buscando tostões na tecnologia!

Lembremos a paisagem, outrora linda;
Hoje… terra de cinzas, tão queimada;
No ar, o oxigénio quase finda…

E se a destruição continuar ainda
No ritmo que leva, acelerada…
Do homem-suicida fica “nada”!

 

Contato de Rachell Santana:  rachell_santana@yahoo.com.br

Anúncios